Contato: mlvalladao@yahoo.com.br
19-96558108

Realizo consultas e vacinações domiciliares em Campinas,
nos bairros Santa Genebra, Taquaral, Primavera, Costa e Silva, Curry, Guanabara, Castelo, Barão Geraldo, Real Park, Bosque, Alphaville, Jd Miriam, Santa Mônica, São Marcos e arredores.


Pulgas e Carrapatos

Pulgas e carrapatos

As pulgas e os carrapatos são extremamente resistentes, inclusive quando instaladas no ambiente. Eles podem estar escondidas em frestas de pisos, madeiras, gramas, tapetes, carpetes e na cama do seu animal.
Devido à resistência desses ectoparasitas no ambiente, o tratamento deve ser realizado tanto para o animal, quanto no ambiente visando interromper o desenvolvimento desses ectoparasitas.
Pulgas e carrapatos trazem incômodo, irritação, além de muitas doenças ao seu Pet.

As populações de pulgas e carrapatos adultos que se encontram nos animais representam apenas 5% do total da população, os demais 95% estão no ambiente em forma de ovos ou larvas de pulgas; ou ovos, larvas ou ninfas de carrapato.

PULGAS

As pulgas são pequenos parasitas conhecidos por sua excepcional capacidade em pular. Elas podem pular acima de 1.000 vezes seu próprio peso, 75 vezes sua própria altura e 25 vezes seu próprio comprimento.
A pulga do gato, Ctenocephalides felis, é a espécie de pulga mais comum em cães e gatos na maioria dos lugares do mundo.
As pulgas adultas vivem permanentemente na pele e se alimentam de sangue de seus hospedeiros. Infestações severas podem causar anemia, principalmente em filhotes.
Cada alimentação da pulga dura em torno de 15 minutos, podendo uma pulga sugar cerca de 15 vezes seu peso corporal em sangue.
Após se alimentar, a pulga acasala várias vezes por até 36 horas e passa a pôr ovos - uma pulga adulta põe em torno de 2 mil ovos durante sua vida adulta.

Ciclo da Pulga:
As fêmeas depositam em torno de 50 ovos por dia, durante um período de 21 dias. Esses ovos são lisos e escorregadios e caem do corpo dos cães, principalmente quando estes se coçam.
Os ovos no ambiente eclodem num período de até 10 dias em dependência da temperatura e umidade ambientais. Estes se aprofundam nos carpetes, cobertores e frestas de pisos, onde se alimentam de restos orgânicos e fezes de pulgas adultas. Em 5 a 11 dias formam um casulo dentro do qual ocorre a formação da pupa.
A 27°C e 80% de umidade ambiental as pupas podem se transformar em pulgas adultas em apenas 5 dias. Porém, tal fato só ocorre se houver animais ou pessoas no ambiente; caso contrário, as pulgas podem permanecer no casulo por até 140 dias.
Normalmente, o ciclo de vida se completa em 3 a 4 semanas e as pulgas vivem no animal por mais de 100 dias. A partir do quarto dia se alimentando de sangue do animal, começa a colocar seus ovos. Se não interrompermos o ciclo, a infestação no animal torna-se extremamente incômoda e maléfica a sua saúde.

CARRAPATOS

Os carrapatos, além de causarem grande irritação e desconforto nos animais, são carreadores de alguns parasitas que vivem no sangue (Babesia sp, Erliquia sp - hemoparasitas). Seu controle no ambiente é difícil devido à facilidade que possuem para reproduzir além da resistência a produtos utilizados no seu combate.
Habitam frestas de piso e parede, forro dos canis, debaixo de móveis e outros locais.
Eles desprendem-se dos cães, em qualquer fase do desenvolvimento.

Ciclo de desenvolvimento do Carrapato:

As fêmeas adultas podem atingir até 11 mm de comprimento, possuem coloração marrom-avermelhada e os machos medem cerca de 3,5 mm e são mais escuros. A larva tem seis patas e após o período curto de ecdise, perde a pele e se transforma em uma ninfa como oito patas, que busca outros hospedeiros, e após fixar-se, alimenta-se por uma semana deixando-se cair novamente no chão.
Caso não encontre hospedeiros, as larvas podem sobreviver até 568 dias sem se alimentar, sendo, portanto, muito resistentes. As ninfas também suportam longos períodos sem alimento, podendo sobreviver até 180 dias.
Dependendo da umidade e temperatura, as ninfas se transformam em adultos entre duas e três semanas.
Os adultos iniciam a cópula quatro dias após e sua fixação nos hospedeiros e as fêmeas se tornam ingurgitadas entre 6 e 50 dias, quando então podem abandonar os cães e começam a postura, que pode durar até 29 dias, depositando-se 4.000 a 5.000 ovos cada uma.
A postura é feita em frestas, debaixo de pedras, folhas secas, ou até na cobertura dos canis, já que as fêmeas podem escalar até 4 metros de altura. Em 4 dias começa a eclosão dos ovos, que, em grupo de milhares, recomeçam o processo, irritando cães e seus proprietários.
Os adultos são a fase mais resistente e podem sobreviver até 580 dias sem hospedeiro.

Forma de controle Ambiental:

Assim como as pulgas, o carrapato não é um problema só do animal, mas sim do ambiente. O carrapato, em todos os seus estágios de vida (desde larva até adulto), é muito resistente. Assim, combater o carrapato é difícil.
Os inimigos que os proprietários de cães não vêem, ou seja, os ovos e larvas, estão no ambiente e nele sobrevivem durante muitos meses. Assim, muitos são os casos de proprietários que vivem combatendo o carrapato no cão, mas nunca conseguem exterminá-lo por completo.
Um outro detalhe é que os carrapatos colocam seus ovos na vegetação e também em frestas das paredes e piso. Dessa forma, todos esses lugares têm que ser tratados e não os cães somente.
Um combate eficaz ao carrapato inclui: Aplicações mensais de ectoparasiticidas, concomitantemente a aplicações de produtos carrapaticidas no ambiente.
Animais de pêlos longos devem ser tosados no verão, época em que o calor e umidade fazem com que a incidência de carrapatos aumente muito.

No ambiente:
Uso de carrapaticidas: aplicar nos canis, casinha dos cães, em plantas e canteiros, atentando para frestas nas paredes ou pisos e ralos. Repetir o tratamento a cada 15 dias no caso de infestações muito severas ou 21 dias; devendo ser, no mínimo, três aplicações para interferir no ciclo reprodutivo e de desenvolvimento do parasita de forma eficiente.
Em canis de alvenaria, o uso da -vassoura de fogo - é muito eficaz. O calor irá destruir todos os estágios do carrapato. Repetir o tratamento a cada 15 dias; se possível, fechar todas as frestas existentes nos canis ou paredes dos quintais, assim como no piso; a rotação de ativos a cada 2 ou 3 aplicações é muito importante para que o carrapato não desenvolva resistência e o tratamento passe a ser ineficaz.